Maria Firmina dos Reis

Nascida em 1822, ainda sob o regime escravocrata no Brasil, Maria Firmina dos Reis fez história. Mulher negra e nordestina, foi autodidata e apaixonou-se pelas Letras desde a infância. Aos 25 anos, foi a primeira mulher a ser aprovada em um concurso público no Maranhão para ser professora do curso primário e a primeira a publicar um livro no país. Posicionou-se publicamente, por meio de sua escrita, contra a escravidão e contra a opressão feminina. Inaugurou uma maneira de escrever e imaginar as individualidades de pessoas negras escravizadas. Foi precursora do abolicionismo em seu romance "Úrsula", com ideias e posicionamentos inéditos, que só tomariam forma como um movimento, no Brasil, décadas mais tarde. A história brasileira apagou outros escritos seus, assim como seu rosto, que nos é desconhecido — as representações que chegam até nós são embranquecidas, misturadas com os traços de outra escritora com a qual Firmina chegou a ser confundida. A obra conhecida da autora também caiu no esquecimento durante mais de um século, para ser retomada nos dias de hoje. Seu estilo e ideias se mantêm pertinentes para o nosso contexto, assim como os motivos de seu apagamento histórico.

Livros do Autor